Artigo: Como criar uma cultura de segurança do trabalho em 3 passos
27 de Março de 2019
Zero Acidentes: tenha o conhecimento de estatísticas internas de acidentes de trabalho
2 de Abril de 2019

O talabarte é uma alça que pode ser feita de diversos materiais tais como couro, nylon, poliéster e diversos outros tipos de tecidos sintéticos, desde que sejam resistentes.

Ele é considerado um Equipamento de Proteção Individual (EPI) e o seu uso é fundamental para evitar quedas para trabalhos desempenhados em grandes alturas.

Mais precisamente, esse equipamento de segurança serve como um elemento que liga o trabalhador ao ponto de ancoragem.

Ele o deixa sempre conectado – mesmo em movimento – todo o conjunto do Sistema Individual de Proteção de Queda é formado pelo talabarte e o ponto de ancoragem.

Vamos descobrir mais informações sobre como utilizar esse EPI de forma correta?

UTILIZANDO O TALABARTE

O uso do talabarte não é nada complicado, contudo, o indivíduo que o está utilizando deve estar sempre atendo a forma correta. Isso ressalta o que já é determinado pela NR 06 a respeito do treinamento sobre o uso dos EPIs.

O primeiro ponto que se deve observar é que os ganchos do talabarte devem ser seguros em X, cruzando a frente do trabalhados. Isso faz com que não tenha cabo sobrando, podendo prender em alguma saliência.

Para isso é importante contar com o cinturão de segurança correto (tipo paraquedista), que deve não só ter uma argola dorsal, onde o EPI será fixado ao trabalhador, como também duas argolas laterais.

Ao prender os ganchos no ponto de ancoragem, uma escada, por exemplo, é necessário prender ambos os ganchos acima da altura da cabeça de forma que os cabos não passem por debaixo da axila. Estas condições diminuem o risco de lesão aos membros em caso de queda.

Ao subir a escada, quando o talabarte atingir a altura da cintura, os ganchos deverão ser soltos e presos novamente acima da cabeça. Isso deve ser feito de um por um e o outro somente pode ser desconectado quando o primeiro tiver perfeitamente seguro no ponto de ancoragem.

TIPOS DE TALABARTE

Os talabartes ainda se dividem em 3 tipos:

  • Talabarte simples

Este é composto por um único ponto de ancoragem e deve ser utilizado para situações de menor risco.

  • Talabarte duplo

Esse foi o principal assunto desse texto, tendo um ponto de fixação no trabalhador e 2 para os pontos de ancoragem.

  • Talabarte de posicionamento

Nesse caso, não se trata mais de um equipamento de prevenção de quedas, mas sim de posicionamento para que o mesmo possa realizar o seu trabalho.

A IMPORTÂNCIA DO TALABARTE

Esse EPI é extremamente importante para que o profissional consiga desempenhar as suas funções de forma segura e confortável. Não somente, qualquer queda pode deixar o trabalhador com sérias consequências.

Dessa forma é sempre importante contar com os equipamentos corretos, que podem ser outros, como o trava quedas, por exemplo. O importante é cumprir todas as práticas seguras para trabalho em altura.

Quer saber mais sobre o talabarte ou outros equipamentos? Deixe uma sugestão via e-mail ou pelo Facebook e aproveite para entrar em contato conosco para tirar dúvidas.

E-mail: marketing@bunzlepi.com.br

Lembre-se: sempre verifique o CA antes de usar o EPI.